Conhece o método de recrutamento da IOTech

Há duas coisas que se tem em conta numa “sociedade” organizacional: As pessoas são movidas por novos desafios e pela sua vontade de os ultrapassar – na obtenção de sucesso, realização pessoal e profissional; Uma empresa é movida sempre pelos seus funcionários, e como tal, a sua valorização no ambiente organizacional deve ser tida como uma prioridade, caso contrário o negócio não prospera.

Para tornar esta dinâmica eficaz, é necessária a presença de um departamento de Recursos Humanos dentro das organizações.

Papel dos Recursos Humanos

O departamento de Recursos Humanos, sempre foi responsável pela contratação das pessoas certas para o lugar certo, e garantir – entre outros aspetos -, a motivação, satisfação e sintonia constante, com os objetivos a serem alcançados dentro da organização.

Este departamento, acima de tudo, tem em mãos responsabilidades burocráticas, porém, o seu papel veio a sofrer alterações significativas, não só pelo impacto negativo que as suas ações estavam a provocar a nível financeiro, como também pelo desenvolvimento da era digital.

O afastamento dos Recursos Humanos perante a empresa, provocou o desconhecimento quanto ao conceito do negócio e contexto socioeconómico. As más decisões internas e más escolhas nos recrutamentos são alguns dos exemplos de impacto negativo que gerou alterações nas funções deste setor.

Com a transformação digital, o departamento passou a assumir um papel mais estratégico, que não engloba apenas a aplicação de ferramentas tecnológicas. Conhecimento crucial sobre a empresa, conhecimento dos seus departamentos e funcionários, garantia de um bom funcionamento dos sistemas operacionais, e o conhecimento de novas metodologias e ferramentas para identificar e reter novos talentos. Estes são alguns dos exemplos ao qual não se aplicam as ferramentas tecnológicas.

Com a responsabilidade em garantir que o capital humano atinja as metas propostas, é através da transformação digital que se obtém essa vantagem competitiva.

Diferenças geracionais

Atualmente, as organizações deparam-se com a coexistência de diferentes gerações num único espaço, e como tal, os Recursos Humanos tem que adaptar as suas estratégias para manter a capacidade de motivação das diferentes gerações.

Com uma nova geração mais flexível, tem que se ter em conta alguns fatores:

  •  A sua capacidade de aprendizagem. Adaptam-se mais facilmente ao ambiente em que se encontram, levando-os a ser mais ambiciosos e otimistas;
  • Numa coesão em equipa, são mais exigentes. O seu desejo de sucesso, faz com que a produção de trabalho seja feita de uma forma mais rápida, no entanto, tem sempre em conta a eficiência na realização do mesmo;
  • O apoio e valorização do seu líder são fundamentais. São movidos a objetivos e a realização dos mesmos, e como tal, querem feedback imediato do seu líder.

No entanto, não se pode desvalorizar a capacidade das gerações mais antigas. Estas gerações são mais perfeccionistas a nível do trabalho, e a organização do mesmo é fundamental. Sendo estes, os líderes atuais, eles procuram:

  • Satisfação com o trabalho. Tendo sempre em conta, o bem-estar da equipa que lideram;
  • Tem um maior controlo do trabalho. Para obter uma maior organização do seu trabalho e da sua equipa, tem de estar a par de tudo o que se passa;
  • Sempre que surge a oportunidade de um novo desenvolvimento, aproveitam a mesma, tentado obter uma maior dinâmica por parte da sua equipa.

Gamificação

Desde cedo que aprendemos através de jogos, e umas das coisas que os mesmos incentivam, é na obtenção do maior número de pontos. Quantos mais pontos, mais recompensados seremos; esta é a designação mais fácil da Gamificação. Esta, é uma técnica cada vez mais adotada para ajudar a obter resultados positivos para os trabalhadores e empresa. É a verdadeira junção entre a tecnologia, diversão e eficiência.

Este método foi adotado pela nossa empresa, pois é um método que trabalha:

  •  a motivação;
  •  incentiva feedbacks constantes e as recompensas com o mesmo;
  •  cooperação entre os colaboradores;
  • permite perceber qual o cargo de cada pessoa na organização e as suas competências;
  • tornar os processos simples e rotineiros em divertidos e interessantes.

A Gamificação, utiliza-se em situações de trabalho, em que o pensamento e as ferramentas baseadas em jogos, são usados ​​de maneira estratégica, para integrar nos processos de negócio ou sistemas de informação existentes. Assim sendo, define metas e objetivos, e à medida que estes vão sendo cumpridos, a tecnologia verifica isso.

Ainda que Gamificação nos remeta para a palavra “jogo”, o objetivo está em implementar as táticas e mecanismos que são utilizadas nestes, para influenciar o comportamento das pessoas em atividades, criar impacto e experiências divertidas e gratificantes nos dias que correm.

Novo processo de recrutamento

Com um mercado cada vez mais competitivo, um mau recrutamento pode gerar prejuízos financeiros. Isto só será evitado com a implementação de medidas que captem o perfil ideal para as necessidades do negócio, ou seja, por meio de um bom processo de recrutamento e seleção dos candidatos. Deste modo, é fundamental a realização de uma boa descrição para cada vaga e informá-la no lugar adequado.

Dentro da empresa é importante definir os aspetos nos candidatos que devem ser exigidos, planear as fases do recrutamento e definir quem estará responsável por cada uma dessas fases, mantendo o conhecimento por parte de todos os gestores de cada departamento.

A tendência é um papel cada vez mais relevante da tecnologia nos processos de recrutamento e seleção de pessoas nas diferentes fases do processo.

Se fazes as coisas bem, fá-las melhor! Sê atrevido, sê diferente!

Deixe um comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar sobre